Processo de Mariana da Coluna

Crime/Acusação

feitiçaria

Data da prisão

23/01/1636

Estado civil

solteira, cristã-velha

Estatuto social

cristã-velha

Idade

22 Anos

Mãe

Maria da Costa, cristão-velho

Morada

Ribeira Grande, ilha de S. Miguel

Naturalidade

Ribeira Grande, ilha de S. Miguel

Origem

Inquisição de Lisboa

Pai

Francisco Monteiro,

Sentença

em 14/03/1636 sem habito penitencial, na grade do coro do Mosteiro das Flamengas, de Alcântara. Abjuração em forma, instrução na fé, penas e penitências espirituais.

Cargos, funções, actividades

freira

Notas

A ré era professa da Ordem de Santa Clara, no Convento de Jesus da Ribeira Grande, Açores. Este processo contém uma imagem de Santo António aguarelada e várias cartas amorosas, e outras, que estavam em posse da ré