Processo de Filipe de Moura

Crime/Acusação

sodomia

Data da prisão

29/09/1644

Morada

Lisboa

Origem

Inquisição de Lisboa

Sentença

auto-da-fé privado 25/02/1653. Degredado para sempre para a fronteira de Bragança, penitências espirituais e pagamento de custas.

Cargos, funções, actividades

funcionário do Conselho Ultramarino

Notas

O réu apresentou-se segunda vez em 19/06/1651.

Outras formas do nome

D. Filipe de Moura