Processo de Domingos Rodrigues Mesas

Crime/Acusação

judaísmo

Data da prisão

15/10/1667

Estado civil

solteiro

Estatuto social

cristão-novo

Idade

21 anos

Mãe

Maria Soares, cristã-nova

Morada

Lisboa

Naturalidade

Évora

Origem

Inquisição de Lisboa

Pai

Diogo Rodrigues Mesas, cristão-novo, assentista

Sentença

auto-da-fé em 10/12/1673. Relaxado em estátua. Excomunhão maior, confisco de todos os bens para o fisco e Câmara Real, penas em direito, desenterro de seus ossos e entregues com sua estátua à justiça secular

Notas

O pai do réu casou segunda vez com Maria de Valença, cristã-velha. O réu faleceu no cárcere secreto, em 19/03/1669, e foi enterrado no quintal de dentro. O fólio 109 é uma carta citatória e edital para conhecimento público da morte do réu e convocação de seus herdeiros