Processo de Miguel Lopes Pereira

Crime/Acusação

judaísmo

Data da prisão

22/11/1720

Estado civil

casado

Estatuto social

cristão-novo

Idade

27 anos

Mãe

Brites Pereira, cristã-nova

Morada

Beja, arcebispado de Évora

Naturalidade

Canhete Real, Reino de Castela

Origem

Inquisição de Lisboa

Pai

José Lopes, cristão-novo, mercador

Sentença

auto-da-fé de 20/10/1723. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito perpétuo, penitências espirituais.

Cônjuge

Ana Maria, cristã-nova

Cargos, funções, actividades

médico

Notas

O réu foi preso em Évora em 21/10/1720 e enviado para Lisboa em 22/11/1720.