Processo de Diogo de Horta

Crime/Acusação

judaísmo

Data da prisão

05/03/1596

Estado civil

solteiro

Estatuto social

cristão-novo

Idade

23 anos

Mãe

Guiomar Peres, cristã-nova

Morada

Lisboa

Naturalidade

Lisboa

Origem

Inquisição de Lisboa

Pai

Manuel de Horta, cristão-novo

Sentença

auto-da-fé privado de 31/01/1599. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial perpétuo, instrução na fé católica, penitências espirituais.

Cargos, funções, actividades

mercador

Notas

Por despacho de 23/12/1603, foi-lhe retirado o hábito penitencial, levantada a pena de cárcere perpétuo e comutada a pena em penitências espirituais. Contém um apenso em tecido (fólios 112A a 112D) que serviu como elemento de prova.