Processo de Gonçalo Dias

Crime/Acusação

impedir o recto ministério do Santo Ofício

Data da prisão

30/10/1628

Estado civil

casado

Estatuto social

cristão-velho

Idade

70 anos

Mãe

Isabel Rodrigues

Morada

Lisboa

Naturalidade

Baião, bispado do Porto

Origem

Inquisição de Lisboa

Pai

Álvaro Pires, lavrador

Sentença

auto-da-fé de 21/03/1632. Açoitado publicamente, privado para sempre do ofício de guarda do Santo Ofício, degredo por seis anos para Angola.

Cônjuge

Águeda de Sousa, cristã-velha

Cargos, funções, actividades

guarda dos cárceres secretos da Inquisição de Lisboa

Notas

O réu foi casado pela primeira vez com Ambrósia de Macedo de Guimarães. Têm cosido, entre os fólios 23 e 109, cinco conjuntos de papéis que foram encontrados numa caixinha do réu. Contém listagens das pessoas que saíram nos autos-de-fé que se celebraram em Lisboa, no Rossio, a 28 e 29 de Novembro de 1621, e em Coimbra, na Praça, a 28 de Novembro de 1621, bem como a listagem dos autos que se fizeram na igreja de São Domingos.