Processo de Luís Cabral Maldonado

Crime/Acusação

abuso da autoridade do Santo Ofício

Data da prisão

15/11/1759

Estado civil

solteiro

Estatuto social

cristão-velho

Idade

35 anos

Mãe

D. Juliana de Oliveira

Morada

freguesia de São João de Itabori, termo da vila de Macacu, Rio de Janeiro

Naturalidade

freguesia de nossa senhora do Amparo de Mericá, Rio de Janeiro

Origem

Inquisição de Lisboa

Pai

Diogo de Azeredo Coutinho, tenente de cavalos

Sentença

auto-da-fé de 20/09/1761. Privado do cargo de familiar do Santo Ofício. Cinco anos de degredo na praça de Mazagão. Causador de perdas e danos por prender pessoas, sem autorização, em nome do Santo Ofício. Foi deixado o direito reservado às partes, para poderem receber pelos meios competentes. Na altura da prisão não tinha morada certa.

Cargos, funções, actividades

soldado, familiar do Santo Ofício

Outras formas do nome

Luís Cabral de Távora