Processo de Manuel Lourenço Flores

  • Código de referência: PT/TT/TSO-IL/028/00004
  • Crime/Acusação: poligamia
  • Data da prisão: 14/02/1754
  • Estado civil: casado
  • Estatuto social: cristão-velho
  • Idade: 38 anos
  • Mãe: Maria da Porciúncula, padeira
  • Morada: Lugar de Tapucurá, freguesia de São João de Taburaí, bispado do Rio de Janeiro
  • Naturalidade: freguesia de Nossa Senhora da Conceição da vila de Santa Cruz, Ilha das Flores, bispado de Angra
  • Origem: Inquisição de Lisboa
  • Pai: Francisco Lourenço, "o Tecelão"
  • Sentença: auto-da-fé de 23/12/1759, na igreja do Real Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra. Abjuração de leve, açoutado publicamente, 10 anos de degredo para as galés, penitências espirituais.
  • Cônjuge: Maria Pimentel, primeira mulher
  • Cargos, funções, actividades: roceiro e barqueiro
  • Notas: No Brasil, o réu casou segunda vez com Maria Vieira, terceira vez com Maria das Neves, quarta vez com Maria da Conceição, quinta vez com Rosa Maria da Conceição e sexta vez com Ana de Sousa, em 1751, sendo viva a sua primeira mulher. Foi também acusado de fuga dos cárceres aproveitando o terramoto de 1755.
  • Outras formas do nome: João Pereira , Manuel Pereira Braga, Manuel de Jesus